Como a Inteligência Artificial está sendo aplicada no varejo?

Como a Inteligência Artificial está sendo aplicada no varejo?

Categoria: Indústria | Autor: agile | Data: 16.07.2021

A Vércer realizou uma live com a participação de Rogério Gatti, jornalista especialista em varejo, onde foram abordados diversos tópicos importantes. Um deles foi o fato de a tecnologia avançar a passos largos nos setores varejistas.

Para Gatti, essa tendência é super vantajosa e tende a deixar os procedimentos mais simples. Neste texto, você entenderá um pouco mais sobre o assunto. Confira já!

 

Tecnologias e tendências atuais

De acordo com um relatório de Tendência Globais para o Varejo 2020, realizado pela KPMG, o uso de Inteligência Artificial é uma tendência para agora e para os próximos anos. Dessa forma, o uso da tecnologia no varejo vem sendo de grande ajuda para automatizar processos e atender melhor o consumidor. 

Isso faz com que a experiência de compra se torne mais atrativa e extremamente personalizada para o consumidor, resultando em vantagens como:

  • Aumentar a satisfação do cliente;
  • Diminuir o churn de clientes;
  • Alto índice de eficiência e praticidade;
  • O consumidor se torna muito mais eficiente.

Modelos de inteligência artificial que geram benefícios

Ponto de venda: Mesmo que muitos pensem o contrário, a IA é totalmente útil no PDV.

O self-checkout da loja Amazon é o melhor exemplo disso. Nele, o consumidor faz o reconhecimento de identidade e escolhe os produtos nas prateleiras da loja, descartando qualquer necessidade de pegar filas e até mesmo a carteira. A cobrança é feita automaticamente, pois é possível detectar tudo que foi adquirido.

Controle de estoque: Isso acontece porque a Inteligência permite a criação de algoritmos para organizar o inventário do, arrumando erros e atualizando a precificação de produtos. O controle financeiro de uma empresa fica muito mais organizado.

Personalização do e-commerce: Por meio do comportamento do consumidor – de modo online – um trabalho que performa através da IA, consegue diminuir o tempo de busca do consumidor no site, sugerindo produtos interligados aos interesses do visitante nas páginas de um site.

Um exemplo que deu super certo

A inteligência artificial do Banco Bradesco, por exemplo – intitulada Bia – é um dos robôs de alta performance no cenário nacional.

Com pouquíssimo tempo, ela já entende 100% das perguntas escritas e 83% das perguntas faladas. Depois de 10 meses, o sistema já respondia 96% de todas as perguntas corretamente.

A assistente do banco já realizou por volta de 34 milhões de interações e é capaz de responder 5 mil perguntas por hora sobre, em média, 60 serviços do banco. A Bia está treinada em 62 produtos e pode responder a uma média de 283 mil perguntas por mês, com uma taxa de precisão de 95%, sendo que apenas 5% dessas perguntas recebidas exigem chamadas adicionais em busca de mais assistência. 

Isso faz com que o atendimento do Bradesco seja muito mais eficaz, pois seus clientes não precisam mais ficar aguardando atendentes disponíveis, visando que a Bia consegue atender a demanda inteira, e o melhor, ao mesmo tempo.

O que precisamos ter em mente?

Existem muitos desafios e pontos que ainda precisam ser levados em consideração ao se tratar de Inteligência artificial. No Brasil, por exemplo, a necessidade de mudanças básicas, como operações online focadas no consumidor e melhorias na eficiência logística, ainda é muito grande.

Mas a tecnologia veio para ficar e vai revolucionar diversos setores, onde o varejo com certeza está incluído!

Acompanhe o blog da Vércer para saber mais notícias!