A importância do cadastro consistente para as empresas.
A importância do cadastro consistente para as empresas.

A importância do cadastro consistente para as empresas.

Categoria: APAS | Autor: Mair Henrique | Data: 28.09.2020

Imagine entrar em um site para comprar, por exemplo, aquela garrafa de vinho de sua preferência, pagar um valor relativamente alto por ele, e ao abrir o produto, depois de aguardar alguns dias, não ser o que você pensou que era quando leu o descritivo?

 

É para evitar informações desencontradas e principalmente as frustrações que podem ser geradas nos clientes, durante as compras em lojas físicas ou online, de qualquer segmento, que a empresa Vércer, joint venture entre a APAS (Associação Paulista de Supermercados) e a GS1 Brasil, fez questão de nos explicar, na live da SuperVarejo, como tudo acontece, mesmo em tempos de pandemia.

 

“O varejo está sendo empurrado para o mundo digital, depois do coronavírus, e temos que evitar o retrabalho, durante o cadastramento das informações de um produto. A indústria manda esses dados para o varejo, muitas vezes incompletos e incorretos. Mas nós, como   especialistas no assunto, podemos gerar um cadastro mais efetivo, sem que o varejo precise pagar por isso. Portanto, simultaneamente, várias redes da cadeia varejista ganham com estas informações, sem se contar que tudo é feito de maneira automatizada, com mais eficiência e acerto”, esclarece Farias Souza, CEO da Vércer.

 

Ao coletar os dados dos fornecedores e organizá-los em um cadastro único, padronizado, ele explica que toda essa gama de informações sobre um determinado produto acaba sendo automaticamente disponibilizada para todo o varejo, por isso elas são gratuitas.

 

“Hoje temos o desafio de verificar e certificar cerca de 45 milhoes de produtos já criados, que estão sendo vendidos nos mais variados setores do varejo, além do alimentar, onde cada item tem em torno de 430 atributos”, destaca Souza, acrescentando que isso consequentemente ajuda não só a evitar informações desencontradas, problemas com o estoque ou as vendas, entre outros, como também auxilia na qualificação de dados ligados à análise tributária e ao envio deles para a Secretaria da Fazenda, posteriormente.

 

“Tudo isso sem se contar que a descrição de um produto vai ajudar o cliente final a ter a certeza de que está comprando, por exemplo, pelo e-commerce, um item que realmente vai atender a sua expectativa, sem rupturas, erros ou frustrações”, completa  Farias Souza.

 

Em tempos de pandemia, ele lembrou também sobre a importância de haver agilidade, com precisão, para que as empresas sejam capazes de se reinventar após a quarentena. “Somos empurrados para tomar decisões que atendam ao cliente. Se antes ele vinha para a loja para viver uma experiência, agora, o desafio do varejo é levar toda essa experiência até ele. E para isso, há uma série de questões que o varejista vai precisar entender, entre elas, a operação de um cadastro consistente, da qual a indústria e o varejo também saem ganhando”, conclui.

 

Confira todos os detalhes do bate-papo, na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=0wchWBc_e-k

Vercer

Cadastre-se em nossa newsletter

VarejoIndústria